Quem sou eu

Minha foto
Publicarei noticias esportivas de guarapuava e região , e algumas fotos da história do futebol em guarapuava .

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

HISTÓRIA DO FUTEBOL DE GUARAPUAVA 05





HISTÓRIAS DO FUTEBOL DE GUARAPUAVA

A GLORIA...INGLÓRIA
o futebol de Guarapuava de tantas alegrias que proporcionou ao torcedor, tem também fora do ambiente de jogo,... o campo, motivos que nos entristecem. Nos já ouvimos falar da mala preta, no parana estourou escândalo de arbitragem. Decada de 90 principalmente, a famosa mafia do apito. Bem melhor explicando no extra campo, os dirigentes se encontravam com o individuo que estaria apitando o jogo da sua equipe.Em lugar esmo definiam a quantia paga pra o apitador fazer vista grossa em lances decisivos para auxiliar a equipe referida a vencer
No tempo do tricolor, os diretores sabiam onde almoçavam o trio de arbitragem e ficavam na mesa ao lado, e falavam quase gritando que o bicho ia pegar se não se comportassem a contento a arbitragem e mostravam o cabo do trabuco na cinta. Era só o começo. No estádio ate navalha surgia, o alvinegro também mantinha esta pratica, mais moderna almoçavam junto com os orientadores do apito e pagavam a conta, na conversa pagando um cerva e outra dissertavam o obvio , que a grana só viria se houvesse uma vitória.Passado uma década surgi o rubro negro, esta meus olhos e ouvido presenciaram. Pasmem torcedor, apos um jogo sofrido na divisa do Estado, depois de um forte calor, a vitória merecida, suada, todos de parabéns abraçaram-se todos os atletas e comissão técnica. Saio do vestiário e um diretor me informa que tinha que entregar uma alta soma para a arbitragem. Entrometido pergunto o por que do fato. Normalmente o chefe responde friamente que a arbitragem é merecedora da ajuda financeira por que tinha sido através dos apitos do juiz que vencemos aquela partida dramática. Chutei o balde," porra", vencemos o jogo por 3 x 2 fora de casa com o gol da vitória no ultimo minuto num contra ataque, e os dois gols que levamos um foi impedimento ridículo e outro gol foi finalizado com a mão.E de perder o tesão, mesma coisa de matar um leão e não poder mostrar o pau. Foi de brochar,nos tiraram a gloria da vitória foi transferida para o diretor e apitador.Pior que tudo escrito acima é a pura verdade, não podemos escrever só as grandes lembranças, mais também aquelas verdades negativas que o esporte nos mostra. Na Glória...inglória, não existe um vencedor e sim um perdedor que é o futebol.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

HISTÓRIAS DO FUTEBOL EM GUARAPUAVA

O FUTEBOL E O PUTEDO EM GUARAPUAVA


Não devemos esconder  a simbiose que existi entre o futebol e a noitadas, nas madrugas dessa vida. Em nossa cidade não era diferente, pode se dizer que era uma maravilha para ambos os lados.No auge do profissionalismo na década de 70,  a diversão das guengas nos finais de semana era assistir o fabuloso Grêmio Oeste. Não um mero acaso receber as beldades no velho estádio Bororó, elas eram organizadas , tinha um dia da semana que os coronéis da época já sabiam que o preço subiria, era o caixa que faziam para festar nas viagens em que acompanhavam seu equipe predileta. Convocavam motoristas de táxi que as transportavam em jogos de longas distâncias as meninas não perdiam um só jogo. Não é por menos que o Anjo das pernas tortas "Garrincha" que foi convidado a jogar em nossa cidade, não mais queria ir embora. As guengas eram um luxo só, lembro do confronto década de 80, Guarapuava enfrentava Atlético PR, no caldeirão do Diabo na capital, o alvi negro não se desesperou perante a forte agremiação e venceu. Apos a partida, jogadores foram recebidos pelo abraço quente e carinhoso das participantes da TUF( Torcida Organizada do Fugitivos) que enchiam dois carros do cafetão da Boate e rumavam aonde o lobão ia jogar, preferencialmente no litoral aonde aproveitavam para bronzear seus belos corpos.Traje tipico no inverno era Casacos de pele, pequena fortuna que seus apaixonados as presenteava .E vamos mais adiante década de 90, o rubro Batel, todos os jogos , casa cheia  e no canto perto da cobertura estava lá as formosas da Boca que vinham uniformizadas com as camisas vermelha e preta. Gritavam para seus ídolos, choravam nas derrotas e felicidade plena nas grande vitórias.Logicamente  nunca foram bem aceitas pelas ,digamos, classe das moralistas. Que viam nelas grande concorrentes e olhavam seus maridos e namorados, que se escondiam atras do vermelhão no rosto. Pois é, o futebol em nossa cidade acabou, nessas quatro décadas de grande espetáculos, mais o que não acaba é a mais velha profissão, talvez não tenha mais aquela brilho e velho charme de outrora mais estão na labuta da madruga trabalhando para achar aquele velho pagante torcedor.



quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

HISTÓRIAS DE GUARAPUAVA(9)

Foto: HISTÓRIAS DE GUARAPUAVA

A história precisa ser contada para que os mais novos saibam que,por detrás dos grandes homens e iniciativas, estão homens empreendedores e com visão do futuro.Frase copiada de Silvio Küster, num comentário no face.Agora a história a seguir foi seu irmão Arion Kuster que relata  e confirma que certa feita reuniu-se a nata do poder guarapuavano na casa do prefeito da cidade Sr Nivaldo Passos Kruguer na década de 70 no aniversario do digníssimo. Não é de se esconder que a turma adorava um Whisky, naquele momento era destampado o velho Old Par, depois de muito goles Nivaldo fala para Raulindo Cordova, os dois eram adversários políticos mais grandes amigos.
_ Catarina você veio para Guarapuava, ganhou um monte de dinheiro e não investe na cidade fica só com a loja.
Raulindo foi até seu Galaxys preto  e trouxe um projeto de um prédio de 14 andares e retrucou:
_ Nivaldo como  construirei este prédio sendo que na cobertura haverá um piscina, se a água e o esgoto da cidade estão numa situação preçária . No debate verbal todos quietos escutando, ate que teve o revés do ilustríssimo:
_ Grande amigo Raulindo comece a construir o prédio pois na inauguração você estará nadando na sua piscina.
O tempo passou e "Promessa feita, promessa cumprida", 1979 inauguração Edifico Cordova,foi resolvido o Saneamento Básico em nossa cidade e a partir daquele momento  despertou de outros empresario interesse de construir  novos prédios.


A história precisa ser contada para que os mais novos saibam que,por detrás dos grandes homens e iniciativas, estão homens empreendedores e com visão do futuro.Frase copiada de Silvio Küster, num comentário no face.Agora a história a seguir foi seu irmão Arion Kuster que relata e confirma que certa feita reuniu-se a nata do poder guarapuavano na casa do prefeito da cidade Sr Nivaldo Passos Kruguer na década de 70 no aniversario do digníssimo. Não é de se esconder que a turma adorava um Whisky, naquele momento era destampado o velho Old Par, depois de muito goles Nivaldo fala para Raulino Cordova, os dois eram adversários políticos mais grandes amigos.
_ Catarina você veio para Guarapuava, ganhou um monte de dinheiro e não investe na cidade fica só com a loja.
Raulino foi até seu Galaxys preto e trouxe um projeto de um prédio de 14 andares e retrucou:
_ Nivaldo como construirei este prédio sendo que na cobertura haverá um piscina, se a água e o esgoto da cidade estão numa situação preçária . No debate verbal todos quietos escutando, ate que teve o revés do ilustríssimo:
_ Grande amigo Raulino comece a construir o prédio pois na inauguração você estará nadando na sua piscina.

O tempo passou e "Promessa feita, promessa cumprida", 1979 inauguração Edifico Cordova,foi resolvido o Saneamento Básico em nossa cidade e a partir daquele momento despertou de outros empresario interesse de construir novos prédios  

Foto: HISTÓRIAS DE GUARAPUAVA

A história precisa ser contada para que os mais novos saibam que,por detrás dos grandes homens e iniciativas, estão homens empreendedores e com visão do futuro.Frase copiada de Silvio Küster, num comentário no face.Agora a história a seguir foi seu irmão Arion Kuster que relata  e confirma que certa feita reuniu-se a nata do poder guarapuavano na casa do prefeito da cidade Sr Nivaldo Passos Kruguer na década de 70 no aniversario do digníssimo. Não é de se esconder que a turma adorava um Whisky, naquele momento era destampado o velho Old Par, depois de muito goles Nivaldo fala para Raulino Cordova, os dois eram adversários políticos mais grandes amigos.
_ Catarina você veio para Guarapuava, ganhou um monte de dinheiro e não investe na cidade fica só com a loja.
Raulino foi até seu Galaxys preto  e trouxe um projeto de um prédio de 14 andares e retrucou:
_ Nivaldo como  construirei este prédio sendo que na cobertura haverá um piscina, se a água e o esgoto da cidade estão numa situação preçária . No debate verbal todos quietos escutando, ate que teve o revés do ilustríssimo:
_ Grande amigo Raulino comece a construir o prédio pois na inauguração você estará nadando na sua piscina.
O tempo passou e "Promessa feita, promessa cumprida", 1979 inauguração Edifico Cordova,foi resolvido o Saneamento Básico em nossa cidade e a partir daquele momento  despertou de outros empresario interesse de construir  novos prédios.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

FOTOS ANTIGAS DE GUARAPUAVA




 Em Pé- Jango Spyra,....,....,....,......,
Agachados- Sidnei Bastos Marcondes, Rotildo Chemin, Dr Decio, Dr Ubirata Yared Medeiros.,
MEMORIA DO ESPORTE DE GUARAPUAVA
Diz que esta equipe foi campeã do Torneio entre Famílias Forense (Guarapuava, Castro, Imbituva e Ponta Grossa) decada de 70



MEMORIA DE GUARAPUAVA
ROTARY CLUBE
Leonidas Kaminski, Amazino Lins, Romeu Rocha, Izidoro Virmond, Poia, Roberto Koppe,Dalmo Cleve, Oscar Cavalin, Ubirajara Azevedo, Acir Pacheco.
 — com Omar Kaminski acir pacheco, Ubirajara AzevedoRomeu, Dalmo Mendes Cléve.

A ordem dos agachados é da direita para a esquerda, de quem olha a foto. 
Quem é o que esta entre o Capitão Lins e o "Tio Capa"O Póia é o que está sem uniforme. 
Ao seu lado o Antonio Santi (Ico).  






MEMORIA DE GUARAPUAVA
INSTALADORA AMERICANA DE CORDOVA E CIA
Em Pe´- Totó, Divino, Ben Hur, Luiz, Erthur,Maneco 
agachados- Roque, Zito, Pelé, Rene, Raulino Cordova e Pateta.






MEMORIA DE GUARAPUAVA
ROTARY CLUBE
Em Pé- Bira, Nelson Zagoski, Pawlina, Tavares,Caggiano e Aroldo. 
Agachados- LeonelFarah, Nilo, Bernardo,,Dalmo e Nelito.









MEMORIA DO ESPORTE DE GUARAPUAVA
LEGISLATIVO MUNICIPAL DE GUARAPUAVA
Em Pe´- Deni, Ildefonso, Abrão, Lenini,Laurici Teixeira,Mendes, Barão,
agachados-Sisco, Benedito, Prefeito Nivaldo Kruguer, Cesar Abreu, Chico Santos, Juares Ribas, Hamilton Dangui e Heitor Izidoro
 









MEMORIA DO ESPORTE DE GUARAPUAVA
FOTO HISTÓRICA
JOÃO LUIZ , ROMEU BASTOS (TIO CAPA) E CARNEIRO NETO


HISTÓRIA DO FUTEBOL AMADOR DE GUARAPUAVA (4)


Foto: O rubro negro de Guarapuava tambem tem suas histórinhas. Lembro daquela em que vencemos o Atletico Pr, a empolgação era tanta que os reporteres se agrupavam para entrevistar os vitoriosos do dia. O entrevero era grande um empurrando outro para chegar primeiro ao vestiario, quando surgiu o Seu Neco administrador do estádio colocando ordem no recinto falando em voz alta:
_ Não adianta a correria, aqui no Batel entrevistar os atletas tem tempo "ESTIMULADO".
Todos se olharam sem entender nada e continuaram tentando entrar no vestiário. Na verdade ele quis dizer "TEMPO ESTIPULADO"












O rubro negro de Guarapuava tambem tem suas histórinhas. Lembro daquela em que vencemos o Atletico Pr, a empolgação era tanta que os reporteres se agrupavam para entrevistar os vitoriosos do dia. O entrevero era grande um empurrando outro para chegar primeiro ao vestiario, quando surgiu o Seu Neco administrador do estádio colocando ordem no recinto falando em voz alta:
_ Não adianta a correria, aqui no Batel entrevistar os atletas tem tempo "ESTIMULADO".
Todos se olharam sem entender nada e continuaram tentando entrar no vestiário. Na verdade ele quis dizer "TEMPO ESTIPULADO"

HISTÓRIAS DO FUTEBOL AMADOR DE GUARAPUAVA (3)


Esta história aconteceu no extinto Estádio Lobo Solitário, acontecia uma partida do campeonato veterano.Quando num lance casual o atacante Pinhão saudoso artilheiro do alvinegro comete uma falta simples, o arbitro leva a mão no bolso e puxa o cartão vermelho.Gritos no banco do GEC, estava o técnico Mariano Rogenski, perdendo os cabelos não aceitando a expulsão do seu valente atleta. O juiz repara o erro acontecido e muda o cartão de advertência, nisso o simplório Pinhão corre para acalmar o técnico e diz:

_Calma Mariano eu já fui RETIFICADO?
técnico responde:
_ Você não é motor de Fusca pra ser retificado .


Foto: Esta história aconteceu no extinto Estádio Lobo Solitário, acontecia uma partida do campeonato veterano.Quando num lance casual o atacante Pinhão saudoso  artilheiro do alvinegro comete uma falta simples, o arbitro leva a mão no bolso e pucha o cartão vermelho.Gritos no banco do GEC, estava o tecnico Mariano Rogenski, perdendo os cabelos não aceitando a expulsão do seu valente atleta. O juiz repara o erro acontecido e muda o cartão so de advertencia, nisso o simplorio Pinhão corre para acalmar o tecnico e diz:
_Calma  Mariano eu já fui RETIFICADO?
O tecnico responde:
_ Voce não é motor de Fusca pra ser retificado .

HISTÓRIA DO FUTEBOL AMADOR DE GUARAPUAVA (2)



Esta quem contou foi meu amigo Alemão e Mamadeira, falam eles que o atleta Ademirzinho que fez história no GEC e Socovel que ainda se mantem jogando agora somente veterano e master pelo Cruzeiro. O rapaz quando mais moço reclamava que quando jogava chegava certo momento dentro do jogo começava as famosas câimbras  um amigo falou que quando acontecia com ele melhorou com bananas. Observou a orientação e no fim de semana participou de uma partida valida pelo campeonato amador. De novo perto do final da partida voltou a sentir a famosa câimbra  com dor pediu pra pucha seu pé que doía demais e logo foi substituído  No banco algo aconteceu tava ademirzinho passando bananas nas pernas pra passar a dor. O que ocorreu foi falha do amigo que devia explicar ao atleta que era pra comer continuamente bananas e não usar como massageador.
Foto: HISTÓRIA DO FUTEBOL AMADOR DE GUARAPUAVA
Esta quem contou foi meu amigo Alemão e Mamadeira, falam eles que o atleta Ademirzinho que fez história no GEC e Socovel que ainda se mantem jogando agora somente veterano e master pelo Cruzeiro. O rapaz quando mais moço reclamava que quando jogava chegava certo momento dentro do jogo começava as famosas caimbras, um amigo falou que quando acontecia com ele melhorou com bananas. Observou a orientação e no fim de semana participou de uma partida valida pelo campeonato amador. De novo perto do final da partida voltou a sentir a famosa caimbra, com dor pediu pra puchar seu pé que doia demais e logo foi substiuido. No banco algo aconteceu tava ademirzinho passando bananas nas pernas pra passar a dor.  O que ocorreu foi falha do amigo que devia explicar ao atleta que era pra comer continuamente bananas e não usar como massageador.


HISTÓRIA DO FUTEBOL AMADOR DE GUARAPUAVA


Foto: HISTÓRIA DO FUTEBOL AMADOR DE GUARAPUAVA
Esta quem contou foi meu amigo Alemão e Mamadeira, falam eles que o atleta Ademirzinho que fez história no GEC e Socovel que ainda se mantem jogando agora somente veterano e master pelo Cruzeiro. O rapaz quando mais moço reclamava que quando jogava chegava certo momento dentro do jogo começava as famosas caimbras, um amigo falou que quando acontecia com ele melhorou com bananas. Observou a orientação e no fim de semana participou de uma partida valida pelo campeonato amador. De novo perto do final da partida voltou a sentir a famosa caimbra, com dor pediu pra puchar seu pé que doia demais e logo foi substiuido. No banco algo aconteceu tava ademirzinho passando bananas nas pernas pra passar a dor.  O que ocorreu foi falha do amigo que devia explicar ao atleta que era pra comer continuamente bananas e não usar como massageador.

Como é bom relembrar os velhos tempos do nosso futebol amador, velhos clássicos que já se foram, equipes extraordinárias que dava gosto ver atuarem. Saudades do tempo dos trabalhos coletivos sempre nas quarta e sexta-feiras, enchia de atletas pra pegar uma boquinha no time principal. Hoje não existe mais, lembro de um história do jogador Balinha, quando recebeu convite para atuar no Guarapuava. E. C. , clube de tantas glórias e as vagas no time principal era disputadíssima. Nervoso no seu dia de estréia chegou adiantado quase 3 hrs antes da partida, ficou esperando no portão do extinto estádio "Lobo Solitário", sentadinho no degrau ali existente, com sua bolsa e seus apetrechos prontos para trocar de roupa e vestir a sagrada camisa alvinegra. Quando começou a chegar os jogadores, vinha o frio na barriga do jovem Balinha, começou a trocar de roupa apreensivo, quando chega Seu Romão, mordomo da equipe e diz:
_ Balinha vai uma caneleira ai!
Nosso inexperiente atleta assustado responde:
_ Não vai da tô cheio , comi muita maionese hoje.Passando a mão na barriga em circulo.
Nosso humilde atleta não conhecia caneleira, no susto pensou que era algo de comer.

HISTÓRIAS DE GUARAPUAVA (8)





A narrativa é de Arion Kuster, considerado uns dos maiores atletas do basquete Guarapuavano. Conta ele que no inicio da década de 60 foi organizado um amistoso contra a famosa equipe de Basquete da cidade de Ponta Grossa, elenco formado com base atletas consagrados do selecionado brasileiros campeões mundial em 59( Almir de Almeida, Mair e Algodão) . O jogo foi programado a ser realizado na cancha de chão batido nos fundos do clube Guaíra a qual a pertencia.Fato curioso aconteceu 3 hrs antes do inicio da peleja desabou quantidade enorme de água que o céu mandou. Com rapidez Valdomiro Ianuck diretor e atleta com seu próprio dinheiro dirigiu-se ao posto de gasolina e trouxe vários galões do inflamável  Com alguns auxiliares jogou gasolina em toda a cancha e ateou fogo na tentativa de secar o chão. Surtiu efeito, mais pra desgraça do evento meia hora antes e novamente o céu caiu e alagou o local.Tentativa frustada do confronto, mais valeu a pena no baile a noite no Clube Guaíra ai sim foi apresentado a comunidade os grandes campeões mundial de Basquetebol de 1959, os Heróis do Brasil.

HISTÓRIAS DE GUARAPUAVA(7)


HISTÓRIA DE GUARAPUAVA
Esta façanha aconteceu nos áureos tempos do nosso grande herói Célio Rodrigues, depois de uma grande vitória na Europa desembarcou no aeroporto de São Paulo e foi recebido pelo representante da Prefeitura de Guarapuava Sr Cosme Stimer. Quem conhece nosso amigo Jacaré sabe dos problemas nos joelhos ocasionados apos varias cirurgias que o deixaram sem a chance de bater os calcanhares.Para cumprir o protocolo nosso campeão ia receber uma homenagem numa academia paulista, cansado da longa viagem e da luta do titulo pediu para o amigo Cosme auxilia-lo a carregar o cinturão de campeão mundial. O local esta lotado e vinha Célio e seu escudeiro Cosme quando avistado por um garoto que segurava a mão de sua mãe este falou!
- Mãe que são eles!
A boa senhora conhecedora do que estava acontecendo responde a pergunta do filho.
-Aquele que esta segurando o cinturão se tornou campeão mundial de muaythai.
O menino de olhos arregalados fala assustado.
-Meu "DEUS" mãe a briga foi feia , porque o cara ta todo torto.
Fazendo referencia a Cosme carregando o cinturão com seu jeito peculiar de andar.

HISTÓRIAS DE GUARAPUAVA (6)

Foto: HISTÓRIAS DE GUARAPUAVA \
A amizade é o ingrediente mais importante na receita da vida.O episodio a seguir foi relatado pelo saudoso amigo Joarezinho do Pandeiro era frequentador assiduo do antigo Senadinho Senado, contou ele que seguiram num final de semana para o alagado de Foz de Areia um grupo de amigos do Bar Senadinho, entre eles os inseparaveis Puskinha e Mané, companheiros que nao se largavam.Numa tarde ensolarada estavam pescando os dois amigos em um bote, a manguaca era grande que num descuido o barco afundou, Mané já na agua desesperou e gritou por socorro. Como nao tinha ninguem para socorre-los Puskinha o amigo mais calmo incentivava o companheiro a nao desistir de viver e bracadas apos bracadas, a margem do lago nao chegava, exauridos de forcas os dois amigos desistiram de nadar e se abracaram. A vida para os dois se acabava naquele momento a amizade era enorme se olharam e na hora final os dois ainda tinham forcas para elogios mutuos, um dizendo para outro que era seu melhor amigo e largaram o corpo para perecer nas aguas da represa, quando soltaram os pes para o fatidico obito aconteceu o milagre, eles estavam na parte rasa e terra firme, estavam salvo, aliviados voltaram para o acampamento nao contaram para ninguem mais nao escaparam da otica de joarezinho que presenciou esta história.


A amizade é o ingrediente mais importante na receita da vida.O episodio a seguir foi relatado pelo saudoso amigo Joarezinhos do Pandeiro era frequentador assíduo do antigo Senadinho , contou ele que seguiram num final de semana para o alagado de Foz de Areia um grupo de amigos do Bar Senadinho, entre eles os inseparáveis Puskinha e Mané, companheiros que não se largavam.Numa tarde ensolarada estavam pescando os dois amigos em um bote, a manguaça era grande que num descuido o barco afundou, Mané já na aguá desesperou e gritou por socorro. Como não tinha ninguém para socorre-los Puskinha o amigo mais calmo incentivava o companheiro a não desistir de viver e braçadas apos braçadas  a margem do lago não chegava, exauridos de forcas os dois amigos desistiram de nadar e se abracaram. A vida para os dois se acabava naquele momento a amizade era enorme se olharam e na hora final os dois ainda tinham forcas para elogios mútuos  um dizendo para outro que era seu melhor amigo e largaram o corpo para perecer nas águas da represa, quando soltaram os pés para o fatídico óbito aconteceu o milagre, eles estavam na parte rasa e terra firme, estavam salvo, aliviados voltaram para o acampamento não contaram para ninguém mais não escaparam da ótica de joarezinhos que presenciou esta história.


HISTÓRIAS DE GUARAPUAVA (5)

                                                                      HISTÓRIAS DE GUARAPUAVA
                                                                    BAILE DO ROBERTO CARLOS NO CTG
    
                                                                                   Detalhes de uma vida
                                                                             Histórias que eu contei aqui..

Foto: HISTÓRIAS DE GUARAPUAVA
BAILE DO ROBERTO CARLOS NO CTG

Detalhes de uma vida
Histórias que eu contei aqui..
No inicio da decada de 70 surgiu a ideia de contratar o show de Roberto Carlos , Lourival Araujo então presidente da UGES (União Guarapuavana de Estudantes secundarios) fez a maluquice de colocar na cabeça que poderia trazer o maior idolo da jovem guarda para um show e baile . Iniciou-se as negociações atraves do estudante Guarapuavano Silvio Küster, que fazia comunicação na Fundação Gasper Libero em São Paulo e foi o intermediador e empresario do grande idolo. Saiu uma fortuna que Lourival garantia que ia conseguir arrecadar, começou a distribuir ingresso para o estudantes cada um pegava grande numero e saia vendendo na praça guarapuavana. Chegou o grande dia começou a contagem da soma em dinheiro , Lourival confiou nos amigos mais a maioria era malaco e gastaram quantia alta e naõ entregaram a grana .Chegada a hora do show no Cine Guara, os musicos do Rc7, banda que acompanhava o Rei, bateram o pé e exigiram pagamento adiantado, correria total, morde de um lado morde de outro ate que conseguiram a quantia necessaria para a banda se apresentar .Talvez uns dos show de Roberto carlos com menor numeros de publico.Primeira etapa cumprida agora focar no Show Baile no CTG fogo de chão. A presença da nata da sociedade estava no local, todas as mesas vendidas, não tinha espaço pra mais nada a não ser!...A falta de grana novamente, agora para o Rei, faltava 50%, quase 1 hr da madrugada e todos ansiosos a espera de Roberto Carlos. Neste exato momento entra o prefeito do municipio Sr Nivaldo Kruguer, sem esperar os organizadores recorrerram a ilustre presença e relataram o fato. De imediato Nivaldo agarrou um chapéu tipo Mexicano que estava de enfeite e começou a percorrer a pista. Iniciou na mesa de Valdemar Tonato, prospero empresario do ramo de transporte o qual cheirando Whiski Chivas, pegou o maço de notas altas e depositou no dito chapéu, ai ninguem quis ficar por baixo e os ricos fazendeiros um mais metido que outro, completaram a soma e ate sobrou, transbordando o chapéu. E teve inicio o espetaculo, alguns presentes naquela bela noite dizem que foi um show inesquecivel.Lembram que a ultima musica foi "A Montanha", com a musica tocando o Rei apresentou todos os componentes da Banda e as luzes estratoscopicas acessas não mais se via o grande astro que numa ligeireza saiu pela porta dos fundos do palco, e o playback ligado o show acabou . O Rei da Jovem Guarda deixou as belas guarapuavanas a ver navios ouriçadas sem poder agarra-lo e beija-lo Roberto sumiu na fumaça que emergia no palco.

No inicio da década de 70 surgiu a ideia de contratar o show de Roberto Carlos , Lourival Araujo então presidente da UGES (União Guarapuavana de Estudantes secundários) fez a maluquice de colocar na cabeça que poderia trazer o maior ídolo da jovem guarda para um show e baile . Iniciou-se as negociações através do estudante Guarapuavano Silvio Kuster que fazia comunicação na Fundação Gasper Libero em São Paulo e foi o intermediador e empresario do grande idolo. Saiu uma fortuna que Lourival garantia que ia conseguir arrecadar, começou a distribuir ingresso para o estudantes cada um pegava grande numero e saia vendendo na praça guarapuavana. Chegou o grande dia começou a contagem da soma em dinheiro , Lourival confiou nos amigos mais a maioria era málaco e gastaram quantia alta e não entregaram a grana .Chegada a hora do show no Cine Guara, os músicos do Rc7, banda que acompanhava o Rei, bateram o pé e exigiram pagamento adiantado, correria total, morde de um lado morde de outro ate que conseguiram a quantia necessária para a banda se apresentar .Talvez uns dos show de Roberto Carlos com menor números de publico.Primeira etapa cumprida agora focar no Show Baile no CTG fogo de chão. A presença da nata da sociedade estava no local, todas as mesas vendidas, não tinha espaço pra mais nada a não ser!...A falta de grana novamente, agora para o Rei, faltava 50%, quase 1 hr da madrugada e todos ansiosos a espera de Roberto Carlos. Neste exato momento entra o prefeito do município Sr Nivaldo Kruguer, sem esperar os organizadores recorreram a ilustre presença e relataram o fato. De imediato Nivaldo agarrou um chapéu tipo Mexicano que estava de enfeite e começou a percorrer a pista. Iniciou na mesa de Valdemar Tonato, prospero empresario do ramo de transporte o qual cheirando Whisky Chivas, pegou o maço de notas altas e depositou no dito chapéu, ai ninguém quis ficar por baixo e os ricos fazendeiros um mais metido que outro, completaram a soma e ate sobrou, transbordando o chapéu. E teve inicio o espetáculo, alguns presentes naquela bela noite dizem que foi um show inesquecível.Lembram que a ultima musica foi "A Montanha", com a musica tocando o Rei apresentou todos os componentes da Banda e as luzes estratos copicas acessas não mais se via o grande astro que numa ligeireza saiu pela porta dos fundos do palco, e o play-back ligado o show acabou . O Rei da Jovem Guarda deixou as belas guarapuavanas a ver navios ouriçadas sem poder agarra-lo e beija-lo Roberto sumiu na fumaça que emergia no palco.

HISTÓRIAS DE GUARAPUAVA (4)

Foto: HISTÓRIA DE GUARAPUAVA
Conversa de Bar é cultura, relembrando radialista que marcaram epoca quando estiveram em frente dos microfones em nossa cidade.Lembranças veio da turma da Radio Cacique entre eles Menguely Locutor(donizete Aguiar) e Oliveira Zulu, assumiram o comando no esporte da nova emissora decada de 90, pegaram do jeito que tava e foram a campo com inovações, transmitiam até corrida de Rolemã. Aonde agrupava multidão lá estava as feras.Certa feita depois de muita labuta conseguiram um bom patrocinio para transmissâo  ao vivo um jogo na cidade do PInhão. Se deslocaram para o estadio Municipal da dita cidade, se alojaram na pequena cabine e concluiram todos os aparelhos em perfeita condição, naõ esqueceram nem aquele velho gato no poste. Já perto do inicio da peleja, todos ansiosos , patrocinadores em guarapuava esperando iniciar-se o espetaculo, mais nada das equipes entrarem em campo. O esperto Oliveira Zulu desceu ate o vestiario para ver o ocorrido da demora, desespera-se ao saber que uma equipe desistiu do campeonato, Zulu pensou logo na fortuna do patrocinadores que ele ia perder.Era pouco mais dava pra trocar o vidro do seu maverick que anos estava com um plastico na janela.O crioulo não avisou nem sua equipe de esporte, pegou quem estava na arquibancada ou quem passasse na rua próxima e dava uma camisa . Finalmente teria inicio a partida, meio esculhambada ta certo mais quem iria saber em Guarapuava que tinha jogador de calça e chinelo de dedo. Começou , a gloriosa partida, e veio a transmissão deste tipo...La vem com a bola o n°7 passou para n°5 este tocou para o chinelinho que cruzou e o chinelo passou por cima da trave, antes que o veinho sorveteiro pudesse alcançarE levaram até o fim a transmissão.Não tenho certeza se é verdade ou lenda mais não duvido pois conheci estes grande amigos. 
Conversa de Bar é cultura, relembrando radialista que marcaram época quando estiveram em frente dos microfones em nossa cidade.Lembranças veio da turma da Radio Cacique entre eles Donizete Aguiar e Oliveira Zulu, assumiram o comando no esporte da nova emissora década de 90, pegaram do jeito que tava e foram a campo com inovações, transmitiam até corrida de Rolimã  Aonde agrupava multidão lá estava as feras.Certa feita depois de muita labuta conseguiram um bom patrocínio para transmissão ao vivo um jogo na cidade do Pinhão  Se deslocaram para o estadio Municipal da dita cidade, se alojaram na pequena cabine e concluíram todos os aparelhos em perfeita condição, não esqueceram nem aquele velho gato no poste. Já perto do inicio da peleja, todos ansiosos , patrocinadores em Guarapuava esperando iniciar-se o espetáculo  mais nada das equipes entrarem em campo. O esperto Oliveira Zulu desceu ate o vestiário para ver o ocorrido da demora, desespera-se ao saber que uma equipe desistiu do campeonato, Zulu pensou logo na fortuna do patrocinadores que ele ia perder.Era pouco mais dava pra trocar o vidro do seu maverick que anos estava com um plastico na janela.O crioulo não avisou nem sua equipe de esporte, pegou quem estava na arquibancada ou quem passasse na rua próxima e dava uma camisa . Finalmente teria inicio a partida, meio esculhambada ta certo mais quem iria saber em Guarapuava que tinha jogador de calça e chinelo de dedo. Começou , a gloriosa partida, e veio a transmissão deste tipo...La vem com a bola o n°7 passou para n°5 este tocou para o chinelinho que cruzou e o chinelo passou por cima da trave, antes que o veinho sorveteiro pudesse alcançar e levaram até o fim a transmissão.Não tenho certeza se é verdade ou lenda mais não duvido pois conheci estes grande amigos.



HISTÓRIAS DE GUARAPUAVA (3)


Foto: HISTORIA DE GUARAPUAVA
O PASSADO QUE NAO È CONTADO NAS ESCOLAS...
Diogo Pinto Azevedo Portugal o homenageado com uma estatua em nossa cidade foi um militar disciplinado, duro, experiente conhecedor dos campos de Guarapuava. Ecos do terror foi encontrados relatos de pessoas da epoca que passaram pela nossa regiao em 1820. Era um temor generalizado do Coronel quem lembra os tempos sob suas ordens. Quando iniciou-se as obras do caminho de Guarapuava sendo que os habitantes do lugar foram forcados a trabalhar nelas, nao recebendo soldos e eram tratados com extrema severidade. Mais de mil pessoas tinham abandonados o distrito para se refugiar na provincia de Rio grande do Sul ou na cidade de Castro, deixando para traz suas casas abandonadas em ruinas. Quando essa noticia se espalhou houve dessolacao de todas as familias a maioria do habitantes preferiu fugir ter que se embrenhar naquele sertao infestado de selvagens a ter que trabalhar sem nenhuma paga longe de suas mulheres e filhos, submetidos a um regime extremamente rigoroso sob a chefia de um homem habituado a dura disciplina militar. De modo que a fuga de Guarapuava foi a estrategica de resistencia das classes subalternas.O genio truculento de Azevedo Portugal nao e exaltados nas palavras de escritores e pesquisadores maioria descendentes que ilusttravam uma imagem honrada do seu antepassado. A conquista de Guarapuava nao foi tao pacifica como exalam alguns autores.Guarapuava tem um passado que nao pode ser esquecido...

HISTORIA DE GUARAPUAVA
O PASSADO QUE NÃO É CONTADO NAS ESCOLAS...

Diogo Pinto Azevedo Portugal o homenageado com uma estatua em nossa cidade foi um militar disciplinado, duro, experiente conhecedor dos campos de Guarapuava. Ecos do terror foi encontrados relatos de pessoas da época que passaram pela nossa região em 1820. Era um temor generalizado do Coronel quem lembra os tempos sob suas ordens. Quando iniciou-se as obras do caminho de Guarapuava sendo que os habitantes do lugar foram forcados a trabalhar nelas, não recebendo soldos e eram tratados com extrema severidade. Mais de mil pessoas tinham abandonados o distrito para se refugiar na província de Rio grande do Sul ou na cidade de Castro, deixando para traz suas casas abandonadas em ruínas. Quando essa noticia se espalhou houve dessolacão de todas as famílias a maioria do habitantes preferiu fugir ter que se embrenhar naquele sertão infestado de selvagens a ter que trabalhar sem nenhuma paga longe de suas mulheres e filhos, submetidos a um regime extremamente rigoroso sob a chefia de um homem habituado a dura disciplina militar. De modo que a fuga de Guarapuava foi a estratégica de resistência das classes subalternas.O gênio truculento de Azevedo Portugal não e exaltados nas palavras de escritores e pesquisadores maioria descendentes que ilustravam uma imagem honrada do seu antepassado. A conquista de Guarapuava não foi tao pacifica como exalam alguns autores.Guarapuava tem um passado que não pode ser esquecido...

MEMORIA DE GUARAPUAVA


Foto: MEMORIA DE GUARAPUAVA
As vezes fico a pensar, cidade prospera de talento, Guarapuava e iluminada de valores musicais e artisticos. Lembranças veem, dos velhos tempos do Festival Arizona, que movimentava grandioso numeros de pessoas no Ginasião, torcendo para seu cantor,dupla ou Banda predileta.Este evento dava a chance de todos os aficcionados pela arte musical de expor seus trabalhos...saudades. Lembro do 1° Festival da Canção de Guarapuava realizado no extinto Cine Guará no inverno de 1974, apresentou-se artista de outros estados, lembro de um tipo, Raul Seixas , nao lembro o nome mais ficava cantarolando "feira da fruta".Os vencedores foram Paulo Roberto Finger com a musica "Binomio" ganhou o premio de melhor compositor, melhor cantor atribuido a Inacio Scheneider e Marcos Bebici com o solo de violão o melhor instrumentista.São este eventos que nascem os nossos idolos musicais, pena que não vejo expectativa de algo parecido acontecer. sendo assim ficamos restritos a show em casas noturnas aonde nem todos podem ter acessibilidade.
MEMORIA DE GUARAPUAVA 

As vezes fico a pensar, cidade prospera de talento, Guarapuava e iluminada de valores musicais e artísticos  Lembranças veem, dos velhos tempos do Festival Arizona, que movimentava grandioso números de pessoas no Ginasião, torcendo para seu cantor,dupla ou Banda predileta.Este evento dava a chance de todos os aficionados pela arte musical de expor seus trabalhos...saudades. Lembro do 1° Festival da Canção de Guarapuava realizado no extinto Cine Guará no inverno de 1974, apresentou-se artista de outros estados, lembro de um tipo, Raul Seixas , nao lembro o nome mais ficava cantarolando "feira da fruta".Os vencedores foram Paulo Roberto Finger com a musica "Binômio" ganhou o premio de melhor compositor, melhor cantor atribuído a Inácio Scheneider e Marcos Bebici com o solo de violão o melhor instrumentista.São este eventos que nascem os nossos ídolos musicais, pena que não vejo expectativa de algo parecido acontecer. sendo assim ficamos restritos a show em casas noturnas aonde nem todos podem ter acessibilidade.


HISTÓRIAS DE GUARAPUAVA (2)


HISTÓRIAS DE GUARAPUAVA


Coincidentemente num mesmo sábado aconteceu 3 eventos que muitos guarapuavanos estavam ansiosos para ver os resultados. No anos 60, o primeiro Baile do Chopp, local no Cassino dos oficiais localizado no Quartel de Cavalaria, eleição de Miss Paraná com uma representante guarapuavana, e a final do mundial de Basquete onde o Brasil buscava o Tri Campeonato . A turma do Basquete da cidade estava reunida no baile do Choop, animados mais nervosos para saber o resultado do mundial. Resolveram sair pra fora do salão de festas e ligaram o radio na Tupi do Rio, perto das 23 hrs terminou o jogo Brasil Tri Campeão Mundial do Basquete. Entusiasmados foram entrando novamente no salão vangloriando o timaço brasileiro. Alguém tinha que passar o recado para o prefeito da época o saudoso Dr Eloí Pimentel anunciar a vitoria, dado a Dalcio Teixeira a incumbência a relatar o fato, todos falando ao mesmo tempo este já meio Thuco, embrulhou-se todo e ao chegar a mesa do prefeito, fala com a língua toda travada parecia que tinha comido um caqui verde

- A Miss ficou em primeiro lugarrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr!
Sem esperar Sr Eloí Pimentel que esperava o resultado subiu ao palco e pelo microfone anuncia que Tânia Mara Franco de Souza se tornou Miss Parana.
Alegria geral todos animados pela gloria da bela guarapuavana. Pense numa festa boa, perto das 4 hrs da matina chega um telefonema urgente de Wilde Martini anunciando a conquista que acabara naquele momento. Moral da história não anunciaram o tri campeonato do brasil, mais com uma antecedência de quase quatro hrs antes do resultado final o povo guarapuavano já fez festa em homenagem a Miss parana sem o fato se consumar.

HISTÓRIAS DE GUARAPUAVA(1)


HISTÓRIAS DE GUARAPUAVA



As vezes a ficção condiz com a realidade., Guarapuava de outrora décadas passadas a cidade do coronelismo e sinhazinhas , ocorreu um fato que assemelha-se a Gabriela , mini serie da Globo. Fato contado por uma velha senhora avó de hoje um senhor de idade que reside em nossa cidade. Diz ele que sua querida avó relatou que la pelos meados de 1930, existia uma casa de lazer pra não dizer boate. Certa vez como era de costume todos os domingos a senhora dona do local que vamos chama-la de Maria levava suas meninas todas bem apessoadas com vestidos decentes a igreja matriz Nossa senhora do Belém para participar da missa. Era tradicional de um lado as quengas e separadas no outro canto as beatas. Certa feita um moça caiu ao chão com ataque epilético, as beatas pensando ser umas das moças da Maria , não se moveram pra acudir a dita cuja. primeiros socorros veio do lado das quengas que sem pensar ajudaram a desconhecida moça. Como ninguém se manifestou interesse pela moça , Maria levou a bela donzela para sua casa que se localizava perto onde hoje temos o terminal de ônibus. Passado algumas horas chegou um taxi avisando que a donzela adoentada era filha do Juiz e a pouco chegara a cidade. Outro dia o digníssimo Juiz fez uma visita a boate para agradecer pela ajuda dispensada a sua querida filha e como gratidão e reconhecimento pediu se queriam alguma ajuda. Com rapidez Maria falou que vinha sendo abordada direto pelo então delegado local que vivia mordendo dinheiro da casa de tolerância e dito e feito o juiz só mandou um bilhete ao infeliz delegado , que nunca mais perturbou aquele estabelecimento. Moral da história as beatas defensoras do moral e costume se eximiram da responsabilidade da hora enferma de uma cidadã, e que me perdoem as pudicas mais as divas do momento foram as quengas.