Quem sou eu

Minha foto
Publicarei noticias esportivas de guarapuava e região , e algumas fotos da história do futebol em guarapuava .

terça-feira, 31 de maio de 2011

SEMIFINAL DO VETERANO DE CAMPO 2011

(imagens cedidas por vilamargol)


ATACANTE ALDOVRANI DO GUAMIRANGA CARRASCO DA MADEIRIT FEZ NOVE GOLS EM DUAS PARTIDAS...É MOLE OU QUE MAIS, PADILHA QUE O DIGA?





MADEIRTI 4 X 5 GUAMIRANGA

GOLS- Aldrovani (4) e Everson para o Guamiranga

- Renatinho (2), Gaucho (1) e Stocco (1) para o Madeirit

Quando se encontram estas duas equipes com certeza terá um grande jogo, e foi desta maneira neste ultimo sábado (28/05) no Estádio Rubens de Melo, um espetáculo de dois grandes elencos. De um lado Aldrovani, ex- atleta profissional que há poucos anos encerrou a carreira mais se mantém em grande forma, mais uma vez fez a diferença, marcando quatro gols para a tristeza do goleiro Padilha, na verdade nos dois últimos confrontos entre as duas equipes o artilheiro marcou nada menos que nove vezes, marca considerável. As diferenças do jogo alem de Aldrovani, foi à melhor pontaria do Guamiranga que as chances que teve concluíram, não ocorrendo com a equipe da Madeirit que teve mais chances de fazer os gols mais a pontaria estava descalibrada assim erravam gols incríveis com isso complicou o elenco tricolor que vai ter dificuldades de vencer na cidade de Guamiranga seu opositor no tempo normal, se isso ocorrer terá que vencer na prorrogação. Os jogadores e Diretores do Madeirit jogam tudo no retrospecto do ano passado, quando o time amador perdeu em Guarapuava e buscou no campo adversário a classificação para a final do campeonato amador o qual na seqüencia conquistou o titulo.

RENATINHO FOI ARTILHEIRO DA MADEIRIT NO JOGO COM DOIS GOLS


GOLEIRO ALEMÃO SEGURANÇA NA META DO GUAMIRANGA

BANCO DO GUAMIRANGA ESPERANDO A CHANCE ENTRAR

PRIMEIRO LANCE DE ALDROVANI

NO FUNDO DA REDE DO GOLEIRO PADILHA


LANCE DO JOGO(1)

LANCE DO JOGO (2)

Primavera 0 x 2 Cruzeiro

GOLS- Borbinha e Lela para o Cruzeiro

Outro espetáculo do futebol veterano ocorreu no Complexo Esportivo do Danúbio na Colônia Vitória com mando do jogo da equipe da Primavera, o resultado da vitória só ocorreu e concretizou-se no segundo tempo, depois de uma primeira etapa com chances dos dois lados, o Cruzeiro chutando três bolas na trave do adversário e o Primavera com bons chutes de fora da área complicando o goleiro Dema. O jogo se tornou pesado e descambou para a violência o arbitro Vladimir Klublinski deixou o jogo correr sem tomar precaução de anular as jogadas ríspidas de ambos os lados. Os nervos das duas agremiações eram exaltados e devem continuar na partida para o próximo sábado no Campo do Cruzeiro no parque do Jordão, quando voltam a se encontrar com a equipe da casa jogando por apenas um empate para ir até a final, mais o Primavera com seu elenco com vários jogadores que tiveram grandes apresentações quando jogavam amadores e se mantêm em forma promete inverter a situação e levar o jogo para a prorrogação e vencê-la para chegar pela primeira vez a uma final do veterano. È pagar pra ver
ATACANTE RONI DO CRUZEIRO QUER FAZER GOL PARA CONTINUAR NA BRIGA PELA ARTILHARIA DA COMPETIÇÃO

TONINHO PARANÁ SEGURANÇA DO CRUZEIRO NO MEIO DE CAMPO
DIRETOR VALDEMAR CALIXTRO "NEGÃO" CONFIANTE NA EQUIPE DO CRUZEIRO

CANTO DOS CORNETAS DO CRUZEIRO

segunda-feira, 30 de maio de 2011

CAMPEONATO DO "TANCREDÃO"..

ACIR DA SILVA ORGANIZA A COMPETIÇÃO TODO ANO

Campeonato de pelada do “Tancredão”

O Campeonato de pelada do Tancredo popularmente conhecido em nossa cidade como “Tancredão” é a maior competição de saibro disputado em Guarapuava, anualmente desde 1991 a vinte anos consecutivo ocorrem neste espaço físico show de dribles, olés memoráveis, sorrisos de alegria, lagrimas de tristeza e tudo que o futebol pode oferecer, este é o verdadeiro peladão. A cada edição se reúnem na comunidade do Tancredo Neves bairro da cidade mais de quinhentas a mil pessoas no final de semana que vem torcer, jogar, aplaudir seus filhos, pais, tios, irmãos, namorados todos torcendo pelo seu time é um movimento social que começa no meio da semana lavando e preparando os uniformes para o final da semana está embutida sua participação como atletas e fã, têm um batalhão de gente envolvida. Este campeonato é democrático, não precisa dispor de muito recurso financeiro para fazer parte do ciclo do peladão que prima pela boa organização a que está ao alcance do idealizador do evento Sr Acir da Silva que desde o inicio todos os finais de semana nos domingos das oito horas da manhã até o por do sol esta junto do campeonato, fazendo a sumula e procurando dentro do possível fazer o mais perfeito possível, com a cara e a coragem, acalmando os ânimos exaustados de torcedores e atletas, não se arrepende do tempo disponível junto com a comunidade esportiva do final de semana às vezes deixando o lazer com os familiares pra se manter a frente desta maior competição de Guarapuava. A cada ano que passa o Trancredão vêm aumentando de qualidades às equipes, os times estão preocupados com os detalhes para formação de seus times melhorando sensivelmente o nível técnico. Tudo isso acontece em céu aberto, sem estrutura de vestiários, banheiros para torcedores, alambrados laterais, só o pó que levanta na briga pela bola, ninguém briga com os políticos para melhorar o ambiente dos jogos, por que o dever é as pessoas que comandam o esporte no município se sensibilizar e refletir o potencial que este espaço proporciona aos eleitores do município, por que não investem nessas melhorias, pois é o dinheiro do povo, voltando para o povo. Mesmo sem esta ajuda o que importa é que o Tancredão ta lá, e o povo também, todos os finais de semana se divertindo com muita alegria do jeito simples e honesto.


(fotos cedidas por vilamargol)
UNIÃO SÃO JORGE/KABELLUS LIDER DA COMPETIÇÃO MADETUR 2011
LINEU PELADEIRO NATO ARTILHEIRO DO CAMPEONATO
MAIKON DO AMADOR PRO SAIBRO DO TANCREDÃO.
LANCE DO JOGO(1)
LANCE DO JOGO(2)
LANCE DO JOGO(3)
FINALISSIMA DA ULTIMA EDIÇÃO
EQUIPE QUE DISPUTOU O PRIMEIRO CAMPEONATO EM 91

sexta-feira, 27 de maio de 2011

A MORTE ANUNCIADA DE UM SIMBOLO...


Autor da crônica meu amigo(foto)..
Ariel José Pires
Sócio nº 205
Atleta juvenil de 1973 a 1977
Atleta sênior de 1987 a 1992
Ex-ocupante cativo, juntamente com a vovó, das cadeiras 22 e 23 do setor A.





O LOBO CHORA...





NINGUEM O ACOLHEU...DESISTIU DE VIVER, E FOI EXECUTADO

O QUE FALAR A NOSSOS FILHOS E NETOS...

A MORTE ANUNCIADA DE UM SÍMBOLO

À memória de Ladislau Gadonski, o amigo Ladio, que morreu antes de ver a destruição de grande parte da sua memória.

Parafraseando um texto de autoria desconhecida, que faz menção a um fictício encontro entre avô e neto, em um ano distante no futuro: corre o ano de 2069 da Era Vulgar, na Cidade de Guarapuava, Estado do Paraná, onde teve inicio uma conversa entre avô e neto, a partir da seguinte interpelação:
– Vovô, é verdade que ali já teve um campo de futebol que pertencia a um clube chamado Guarapuava Esporte Clube?
- Sim meu neto, é verdade. Tenho orgulho de ter jogado naquele time, quando tinha a sua idade.
- Nossa, vovô, você jogou futebol ali? Mas por que desapareceu o estádio?
A calma da pergunta revela a inocência da alma juvenil. E, no mesmo tom vem a resposta:
- Corria o ano de 2009, e os acontecimentos atropelavam tudo. Naquele momento não houve uma mobilização social pela não destruição do estádio. Sobretudo por parte dos associados de então. Assim, o saudoso Lobo Solitário foi vendido para uma tal de iniciativa privada. Naquele momento morreu mais um importante componente do que chamávamos de “MEMÓRIA COLETIVA” da cidade.
– Memória? Mas o que é isso?
- “Memória” era um componente muito importante na configuração da identidade de um povo, na alma de um povo. A memória era construída por todas as pessoas, mas a sistematização da idéia era obra de homens e mulheres elegantes e dedicados, que se expressavam sempre de maneira muito culta e que, muitos anos atrás, transmitiam conhecimentos e ensinavam as pessoas a ler, falar, escrever, se comportar, localizar-se no mundo e na história, entre muitas outras coisas. Principalmente, ensinavam as pessoas a respeitar e valorizar um símbolo.
- Eles ensinavam tudo isso? Mas então eles eram sábios?
– Sim, ensinavam, mas não eram todos sábios. Apenas alguns, os grandes professores, que ensinavam outros professores, e eram amados pelos alunos.
– E como foi efetivamente que o símbolo desapareceu, vovô?
- Antes, meu filho, deixe-me explicar o significado de símbolo naquela época: elemento constitutivo do sentimento de identidade, de continuidade e de legitimidade; a presença do múltiplo obrigava poderes constituídos a negociar sua legitimidade; era uma tradição que definia um povo; era algo sagrado, ou melhor, sacralizador; uma presença na ausência.
Continuando o vovô disse:
- Ah, o desaparecimento, não foi só do estádio, mas também de toda a arquitetura antiga da cidade, foi tudo parte de uns planos secretos e geniais, que foram sendo executados aos poucos. Eles acabaram com todas as formas de avaliação, apenas para mostrar estatísticas de aprovação. Assim, sabendo ou não sabendo alguma coisa, os planos de destruição eram aprovados. Isso liquidou o estímulo para a manutenção do símbolo. Depois, muitas pessoas estimularam a falta de respeito ao patrimônio histórico, em nome da modernidade e das “contas a pagar”. Lá se foi toda a aprendizagem de conceitos de identidade, de cultura e de autonomia. O velho senhor suspira, engasga e continua:
- Como doía, meu neto, ver o maquinário derrubando cada tijolo do símbolo. Cada batida, cada pancada do monstro de ferro com garras, nas arquibancadas, atingia nosso íntimo sagrado do imaginário. Agora, nossa ilusão entra em campo num estádio desaparecido. Como dizia uma canção de Moacir Franco:... Uma torcida de sonhos aplaude, talvez... Nossas pernas cansadas correram por nada... O nosso time foi derrotado... O placar foi elástico.


... QUE FOMOS DERROTADOS





SEM LUTAR...?














































































































quarta-feira, 25 de maio de 2011

MEMORIA DO ESPORTE DE GUARAPUAVA (21)- ARQUIVO LUIS ALBERTO DALLA VECCHIA (BETO CAROÇO)




Luis Alberto Dalla Vecchia (Beto Caroço)

Recebo as fotos do amigo Beto Caroço e lembro-me do bom futebol amador, não é só do Beto que dá saudade de ver jogar e sim do grupo de atletas que atuaram ao seu lado, ver nas fotos Sapatão, Alaor, Mernick, Auber, Fernando Gasparelo, Chapecó, Jorge Tahech e tantos outros bate a saudade, sou saudosista e orgulho-me disso, o passado do bom futebol, reunião de amigos que defendiam suas agremiações com carinho, o bom futebol do passado, não o comercial cheio de esquemas que nunca deu em nada e sim neutralizava o craque, sempre vivi acompanhando varias modalidades mais com destaque o futebol, nosso amigo Beto Caroço foi um zagueiro de boa impulsão,rápido na recuperação e clássico ,sabia sair jogando, vestiu varias camisas em nossa cidade com destaque ,iniciou no Batel com o saudoso Ladislau Gadowski, teve passagem pelo Guarapuava E.C., Madeirit, Belém, Socovel, Guairacá do também saudoso Aldebaran Rocha Faria(Dr. Barão), ganhou vários títulos que ilustraram sua passagem pelo nosso futebol amador e futsal, estas fotos falam por si só, grande abraço meu amigo Beto Caroço .

DENTE DE LEITE DO BATEL
Em Pé- Ladio, Julio, Vilmar, Derli, Luis Osvaldo, Adilson, Carlinhos.
Agachados- Roberto, Mernick, Serginho, Paulinho e Beto.


BATEL JUNIOR
Em pé- Luis Carlos, Sepo, Padilha, Massuqueto, Natal, Corvinho.
Agachados- Nequinho, Candinho, Beto, Falcão, Mernick, Rocha.

BATEL TAÇA PARANÁ
Em pé- Chico, Sapatão,Beto Caroço, Corintiano,Suek, nezinho.
Agachados- Preto, Piquet, mernick, Chicão e Romildo.


BATEL AMADOR
Em pé- Roberto, Beto Caroço, Denilson Quireran Nezinho, Timoteo e Quirera.
Agachados- Rochinha, Mernick, Galo, Vaca Braba, Cristiano e Chicão.

AMADOR BATEL
Em pé- Carlinhos Onofre(tecnico), Rocha, Quirera, Beto Caroço, Roberto, Ivolmar, Sapatão e Zé Carlos.
Agachados- Mernick, Galo, Chicão, Marinho, Vaca Braba e Jararaca.

BETO CAROÇO E JULIO RECEBENDO FAIXA DE CAMPEÃO JUNIOR 85 GEC

GUARAPUAVA E.C.
Em pé- Quirera, Orlando, Chapecó, Beto Caroço, Haio, Paulinho, Sapo e Cosme Stimer
Agachados- Edegar, Ernani, Batatinha, Jorge tahech, Marinho, Anibal e Chicão.

GUAIRACÁ FUTSAL
...; Eduardo, Beto Caroço,Hugo, Gusto, Barão, Joaozinho.
Agachados-....; Homero, Fabio Gomes, Carlinhos Felizardo, Jailson e Tulio Dalla Vechia


GUAIRACÁ FUTSAL
Em pé- Barãozinho, Gaucho, Alaor, beto Caroço e João.
Agachados- Kiko, Nene, Chapecó.


GUAIRACÁ FUTSAL
Em Pé-Nego, Jamel, Alaor, Beto Caroço.
Agachados- ..., Biscui, Fabinho e Marcos Silvestre.


GUAIRACÁ FUTSAL
Em pé- Barãozinho, Gaucho, Coquinho, Leo losso, João.
Agachados- Ernani, edegar, Carlinhos felizardo, beto caroço e Kiko.

GUAIRACÁ FUTSAL
Em pé- ernani, Gaucho, Taco, edegar, Odair Crevelaro.
Agachados- João, Alber, Fabinho e Beto Caroço.


FUTSAL DA LOSSO COMERCIAL
Em Pé- ....,Minski, Edegar, Leo Losso, Beto Caroço.
Agachados- Popó, Erso Losso e Binho.


BETO CAROÇO E O GOLEIRO GAUCHO RECEBENDO FAIXA DE CAMPEÃO 87
BETO CAROÇO E FERNANDO GASPARELO(INMEMORIAN) CAMPEÃO SOCOVEL 87
SOCOVEL CAMPEÃO AMADOR DE GUARAPUAVA EM 1987
Em Pé- China, Corintiano, Marcos Crissi, Cesinha, Valdir, Fernando, Gaucho, Ernani, Beto (massagista) e Zé Portugues.
Agachados- Rocha, Gauchinho, Beto Caroço, Adriano, Vanusa, Jorge tahech, Noroaldo e...,

SOCOVEL CAMPEÃO 87
Em Pé- Beto(massagista), China, Mario, Gauchinho, Adriano, Gaucho, Cesar, Vanusa,Iroel, Marcos Crissi, Portugues e Samuel Guedes.
Agachados- Rochinha, Corintiano, Noroaldo, Jorge tahech, Valdir, Ernani e fernando Gasparelo.



A.A. BELEM AMADOR
em pé-..., Sepo, Rochinha, Roberto, Beto Caroço, Marinho, Corintiano, Acir e Edmundo.
Agachados- Timoteo, Pedrinha, Mernick, Rocha, Mernickinho e Quirera.


BELEM AMADOR
Em pé- Rochinha, Beto Caroço, Chiquinho, Quirera, Silvano, Roberto e Marcos Crissi.
Agachados- Sasá, Rocha, Mernickinho e Luis Carlos..


CAMPEÃO PELO BELEM.

GRÊMIO OESTE NA TAÇA PARANÁ DE 1978...

Em pé- Pontes, Massuqueto, Magú, Carlinhos bionico, Clailson, Joaozinho, Gaucho,Claudemir, Gilmar e Erli Porto.
Agachados- Irineu Cabeleira, Nardo, Elizeu Veinho, Cinelandia,Cesar Salada, Campina e Versátil.

Grêmio Oeste na Taça Paraná de 1978...

Depois de erguer a taça de Campeão Guarapuavano de futebol amador de 77, nosso querido tricolor do Bororó é o nosso representante na taça Paraná de 78. os detalhes da campanha;

Primeira fase- Grêmio oeste

- Comercial de laranjeiras do Sul

- Xavantes de Planalto

- Gaucho de Mariopolis

Resultados

-Grêmio Oeste 4 x 1 Comercial

-Comercial 0 x 1 Grêmio Oeste

-Xavantes 2 x 1 Grêmio Oeste

-Grêmio Oeste 1 x 0 Xavante

-Gaucho 1 x 1 Grêmio Oeste

-Grêmio Oeste 1 x 1 Gaucho

-Grêmio Oeste classificou-se em segundo lugar no grupo

Segunda fase

- Comercial de São Miguel do Iguaçu

- Fanático de Campo Largo

- Grêmio Oeste

Resultados-

-Comercial 2 x 1 Grêmio Oeste

-Grêmio Oeste 1 x 0 Comercial

-Fanático 1 x 1 Grêmio Oeste

-Grêmio Oeste 1 x 1 Fanatico

Grêmio Oeste e Comercial de São Miguel do Oeste terminaram empatados nos saldos sendo indicado pelo federação dois jogos extras entre as duas equipes.

-Comercial 1 x 2 Grêmio Oeste

-Grêmio 1 x 1 Comercial

Classificou o Grêmio Oeste

Fase Final-

-Grêmio Oeste

- Iguaçu de Santa Felicidade

- Rio Branco de Paranaguá

- Grêmio Oeste 0 x 0 Rio Branco

GREMIO OESTE- Joãozinho, Gilmar, Massuqueto, Gaucho e Nardo; Campina, Pedro Moraes, Pontes (Versátil), Cabeleira, Elizeu Veinho e João Ajuz(Cesar Salada)

RIO BRANCO- Miguel, Adilson, Dinei, Maico, Gastão, Volmir, Catuto, Polaco (Carlinhos), China, Macaé e Fernando

-Rio Branco 2 x 0 Grêmio Oeste

- Iguaçu 1 x 0 Grêmio Oeste

- Grêmio Oeste 2 x 0 Iguaçú

Mesmo com uma boa campanha o tricolor Guarapuavano ficou na classificação final em terceiro lugar na taça Paraná, o titulo ficou com a equipe do Iguaçu de Santa felicidade.