Quem sou eu

Minha foto
Publicarei noticias esportivas de guarapuava e região , e algumas fotos da história do futebol em guarapuava .

sábado, 20 de março de 2010

GUARAPUAVA CAMPEÃO DA SEGUNDA DIVISÃO EM 1978

GUARAPUAVA CAMPEÃO DA DIVISÃO ESPECIAL EM 78
Em Pé- Adãozinho, Nardo, Beto Lucio, Sapatão, Nilson e Valmir.
Agachados- Baianinho, Evans, Paulinho Bolivar, Jadir e Afonso.

Jogadores importante em 78, Nardo, Coquinho e Heleno

Osmario Terremoto artilheiro do GEC em 78

Frequentemente rompemos com as pessoas. As frustrações que elas nos causam ferem mortalmente nosso encanto por elas. Fiquei matutando em não escrever mais a história do Guarapuava E.C., mas não quis ser injusto comigo mesmo e com aqueles de uma forma ou outra sentiram como eu a perda do maior patrimônio esportivo da história de Guarapuava, o Estádio Lobo Solitário, como poderia contar aos meus netos e bisnetos que um dia joguei num clube no centro de nossa cidade , mostrar a eles as fotos e provar que são verdadeiras que foram tiradas ali mesmo na rua frei caneca, mais eles responderam __ Vô não vejo campo nenhum ali? Por isso existem a imortalidades das fotos pra ter o registro dos fatos. Então vou relembrar talvez a maior batalha campal que o nosso ainda glorioso alvi negro enfrentou em 1978, O elenco Guarapuavano viajou até a cidade de Toledo precisando na ultima partida da segunda fase do campeonato da segunda divisão daquele ano somente de um empate para subir pra divisão primeira do futebol paranaense. Sabíamos das dificuldades que lá encontraríamos, pois o adversário era forte e jogava precisando de uma vitória em casa para confirmar seu acesso e não depender de outros resultados. O jogo começou e futebol propriamente dito pouco se viu em Toledo, na verdade oque houve foi uma verdadeira batalha em campo, com os jogadores do alvinegro de Guarapuava sendo caçados covardemente durante a maior parte do triste espetáculo. Pois os jogadores, torcedores e diretores do Toledo não se conformavam em ver que seu time que liderou o campeonato do começo ao fim se via na iminência de perder a vaga no ultimo jogo. Aconteceram então cenas verdadeiramente criminosas, com agressões em nossos atletas como fizeram com Nardo que foi brutalmente agredido por um dirigente do time local, pior aconteceu com o atacante Paulinho Bolívar que após sofrer uma falta brusca ainda foi socado e pisado pelo zagueiro adversário a ponto de contudir-se e ser substituído. Nossos diretores foram ameaçados pelos dirigentes adversários que de arma em punho gritavam frases absurdas como_ Vocês não saem vivos daqui se não vencermos esta partida...! Tantos absurdos e aos 45 do segundo tempo saiu o gol do Toledo, prontamente invalidado pelo juiz Plínio Duenas, que já apitara antes de a bola ser impulsionada com as mãos pelo jogador Alfredinho do adversário para dentro do gol__ Foi uma verdadeira loucura, alguns torcedores invadiram o campo, outros agarravam ao alambrado, balançando-o perigosamente, obrigando os policias locais apontarem suas armas para acalmar os ânimos. È aos sentirem que o juiz não validaria o gol ilegítimo, os toledanos tentaram intimidá-lo oque de certa forma modo deu certo porque Plínio Duenas usou de muita habilidade para contornar a situação, apanhou a bola levou-a ao meio de campo e abriu os braços encerrando a partida. Os repórteres e demais que queriam saber sobre o gol este respondia evasivamente que não “invalidara” o gol. Depois já em Curitiba explicou o porquê:...É que não existia gol a ser invalidado...? Mas já em Cascavel seguro que estava informará ao Presidente da FPF que o resultado da partida foi 0 x 0 e que fora obrigado tomar tal atitude para preservar a sua vida e dos guarapuavanos que lá se encontravam.Resultado confirmado naquele jogo tumultuado a festa se concretizou somente na quinta feira pois tinha ainda um recurso do GEC contra o Agroceres que tinha jogado com um jogador irregular. O TJD foi unânime de 7 x 0 a favor do GEC. Agora verdadeiramente confirmado o titulo do campeonato da segunda divisão de profissional de 1978 justamente no seu debute no profissionalismo, ocorreu àquela festa com desfile de carro de bombeiros com foguetório e a população aclamando e saudando com aplausos seus heróis que retornaram com a vitória que era a conquista do tal desejado titulo.

Técnico-Joaquim Felizardo

Atletas-
Nardo, Beto Lucio, Sapatão, Nilson, Valmir, Baianinho, Afonso, Evans, Paulinho Bolívar (inmemorian),Adãozinho, Andreotti, Nego Edo, Dirceu Pato, Dagoberto, Heleno, Pedro Mendes, Carlinhos, Enéas, Marinho, Osmario, Coquinho, Léo e Jandir

Resumo- 20 partidas
- 11 vitórias
- 04 derrotas
- 05 empates

4 comentários:

Albeto dos Anjos disse...

Lá se vão mais de 30 anos, como diziam os antigos narradores, ..e o tempo passa..., realmente o tempo passa, mas o que é bom fica...fica na memória, fica na saudade, fica aqui dentro do peito..e um dia alguém (ainda bem que existe esse alguém)..escreve, fala, relembra e o tempo num passe de mágica parece nos presentear com uma volta ao doce passado.
Escutei o jogo decisivo da 2ª Divisão do Paranaense em 1978, escutei pela rádio difusora, narração do saudoso Emerentino Paca(in memórian), foi emocionante ouvir, imagino quem estava lá assistindo, ou então os atletas que estavam dentro do campo defendendo o Alvi-Negro Guarapuavano..Parabéns a todos que fizeram parte dessa conquista.

BAIANINHO disse...

OI PATO AQUI E O BAIANINHO FIQUEI MUITO FELIZ COM SEU COMENTÁRIO SOBRE O GUARAPUAVA DE 1978,UM ABRAÇO....
MEU MSN É JOSE-20112004@HOTMAIL.COM

blog do pato disse...

GRANDE BAIANINHO, QUANTO TEMPO CARA... TA AI A HISTORIA, E VC FOI SUPER IMPORTANTE NA BATALHA, UM ABRAÇAO... SE FALAMOS BLZ.

Julio Cezar Pedroso de Camargo disse...

Eu estava na estadio em Toledo e presenciei tudo isso, lembro que a volta pra casa foi triste até chegarmos em Cascavel, quando soubemos do resultado, foi muita alegria.

Julio Cezar Camargo.