Quem sou eu

Minha foto
Publicarei noticias esportivas de guarapuava e região , e algumas fotos da história do futebol em guarapuava .

terça-feira, 27 de julho de 2010

LUIS CARLOS FERREIRA O "CAMPINA"

Dupla de meio de campo de sucesso; Pedro Moraes e Campina no GEC.

Em Pé- Clovis, Jorge(Inmemorian), Edson Galicioli, Mario Pires, Kruguer e Macalé(Inmemorian)
Agachados- João Ajuz(Inmemorian), Campina, Rafael Mineiro, Valtinho, Hercilio e Morgadão(inmemmorian).

Domingo de sol, tarde quente no mês de julho, nada normal nos dia de hoje, aproveito e resolvo ir assistir uma partida do futebol amador de nossa cidade, tarde intediante para quem gosta de bom futebol, publico presente em grande numero, mas futebol sem emoção, seria um dia qualquer, mais fui salvo e recompensado, pois pude rever entre os torcedores meu amigo Luis Carlos Ferreira, o “Campina”, estava presente assistindo seu filho Fabinho atuando pelo Danúbio que enfrentava no primeiro jogo da final do amador contra a Madeirit. Esse meu amigo foi uns dos grandes jogadores que fizeram história no nosso futebol amador da década de 70/80 atuava de volante e fez muitas parcerias para formar grande meio de campos do passado. Este nasceu em 06/09/54 na cidade de União da Vitória, transferiu-se para a nossa cidade ainda jovem, começou a jogar nos campos de várzea até que recebeu uma chance de será avaliado pelo Guarapuava E.C mostrou qualidade e foi incorporado ao elenco do alvinegro do Lobo Solitário o qual fez parte do timaço bicampeão de 70/71 e do tri de 73/74/75. Como sempre mostrando grande capacidade técnica e física era cobiçados por todos os dirigentes de clubes da cidade e não foi diferente não resistiu o convite de Tio Capa saudoso, que lhe acolheu nas cores tricolores do Grêmio Oeste para disputa da Taça Paraná de 76, onde ficaram entre os quatro finalistas, perdendo a chance de decidir o titulo ao perder para o Rio Branco de Paranaguá, formou um meio de campo inesquecível com Pedro Moraes e Versátil (inmemorian) na seqüência conquistando o amador de 77 e 79 pelo GEO. Já casado com a Dona Erlene Garcia Ferreira logo chegou os filhos (Luis Fernando Fabiano e Carlos Henrique) começou a trabalhar como pintor automotivo prestou serviço em varias empresas de nossa cidade (Cimocar, Slavieiro, Wolskwagen, Comagril), mas não desistia do futebol nem dos títulos, aos domingos atuava pelo A.A. Batel e nos campeonatos de 82/83 e 85 juntos com seus companheiros ergueu a Taça de campeão nestes anos, vestiu também a camisa do Entre Rios. Mas a vida lhe pregou uma peça, com quatro cirurgias nos joelhos e com muitas dores pra jogar foi obrigado em 1987 a parar de atuar e pendurou a chuteira, foi o ano que acabou a carreira de uns dos nossos maiores vencedores e atleta do nosso futebol amador. Mas o futebol está no sangue e da seqüência agora com os filhos jogando e sempre acompanhados pelo olhar do pai, este muitas vezes escuta dos cornetas, os comentários em tom de brincadeira que seus filhos não jogam a metade do que ele jogava, ele apenas abre um sorriso e relembra com muita felicidade todos os seus feitos como jogador. Seus filhos não ficam chateados pela brincadeira e sim ficam orgulhosos da história de seu pai, mesmo porque eles sabem a batalha que ele travou para se manter vivo, pois há poucos meses foi acometido de um mal estar o qual foi obrigado a iniciar um tratamento bem delicado e resultou de uma operação no coração, bastante complicada, lutador e forte não se entregou e hoje está em recuperação. Luis Carlos Ferreira o ilustre “Campina” sabe que momentos difícil são para ser ultrapassados, pois na vida problemas e dificuldades constituem sinal de vida, ou seja, só não tem problemas aqueles que “Já repousam de suas lutas”. A vida e constituída através de lutas, e as lutas são inevitavelmente, acompanhadas de problemas e às vezes com dores e aflições, e continue lutando, pois a vida é uma grande aventura, e por isso percorremos um longo caminho e não podemos desistir. Obrigado grande Campina por essa tarde, não vi um grande jogo, mas revi um amigo que foi um grande jogador.

2 comentários:

victor emanuel carli disse...

Justíssima homenagem ao amigo Campina, meu grande capitão no futsal defendendo a Comagril por 4 temporadas consecutivas e sem dúvidas um dos melhores jogadores que vi jogar futebol de campo da época. Desejo plena recuperação ao amigo.

Anônimo disse...

obrigado Pato por homenagiar mais uma veis esta pessoa que tenho tanto orgulho em chamar de Pai