Quem sou eu

Minha foto
Publicarei noticias esportivas de guarapuava e região , e algumas fotos da história do futebol em guarapuava .

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

OS IRMÃOS CORAGEM (ELCIO E ABRÃO)...


Irmãos coragem (Elcio e Abrão).

Os irmãos Melhem, Elcio e Abrão estes ilustres guarapuavanos foram protagonistas na década de 70 na participação de momentos pitorescos da história do esporte e marcaram época. Foram dois grandes dirigentes do futebol de Guarapuava, estiveram ajudando o Grêmio Oeste e Guarapuava E.C., participaram na gloriosa campanha do tricolor Grêmio que foi considerado campeão do interior, pois ficou atrás somente do campeão Atlético PR e do Coxa como vice. Elcio Melhem o mais novo com a desistência do time da sua cidade do profissionalismo recebeu proposta do rubro negro da capital para gerenciar seu departamento de futebol como salvador da pátria, para ajudar o Atlético a sonhar com um titulo, pois o coxa já tinha conquistado o tri e caminhava para mais uma conquista, isto em 1974 então com 28 anos, foi matéria do placar ,revista de nível nacional. O apelido Irmão Coragem foi ganho em 70 quando o Grêmio Oeste de Guarapuava em jogos na cidade pintava e bordava. Diz Elcio na revista Placar.
_ Eu ia às rádios Difusora e Atalaia, na Folha Oeste, o jornal da cidade e levantava todos para enfrentar nossos adversários. Até o pessoal da reserva indígena ia aos jogos. Tínhamos até um pelotão de espera para recepcionar os juízes. Quero salientar que o pelotão não ameaçava os juízes, apenas costumava almoçar em qualquer restaurante nas mesas mais próximas a que se sentavam juiz e seus auxiliares. Só que durante o almoço, depois de algumas cervejas, o juiz passava, a saber, que poderia ser obrigado a sair do Estádio vestido como policial- Afinal o ex- zagueiro Bidon do Coritiba chegou a ter uma navalha diante do seu nariz no estreito túnel do estádio. E o técnico Filpo Nunes, relembra Melhem “Levou uma nos beiços por desacatar o povo da cidade”.
Embora diga que costuma levar um 38 sob a camisa, Melhem afirma que “os tempos são outros”. Elcio teve passagem curta no rubro negro da capital. Outra história de Elcio aconteceu em 79 no Estádio lobo Solitário foi como diretor do alvinegro, o Guarapuava Esporte Clube no profissional o fato ocorreu num jogo contra União Bandeirante, quando o atacante adversário um japonês conhecido como Harada driblou o goleiro e com o gol vazio toca para sair vibrando, quando surge do nada um bigodudo de chapéu ao punho e se joga ao encontro da bola , não conseguindo evitar o gol, mais foi um episodio inesquecível para o publico presente, Melhem sai expulso todo sujo na sua roupa branca com os joelhos esfolados, mais agraciado pelas palmas dos torcedores .Agora relato a história do irmão mais velho, Abrão Melhem, quando era também diretor do GEC, ocorreu o fato a ser relatado após a vitoria do time guarapuavano contra o todo poderoso Coritiba em pleno Couto Pereira em 80 jogo valido pela loteria esportiva na empolgação da conquista do dia Abrão discute com os policias presentes e estes tentaram agarrar o lépido guarapuavano que saiu em disparada em direção do vestiário , quando sentiu que não ia escapar jogou-se ao chão mostrando estar enfartando, confirmado fato pelo medico da equipe o saudoso Dr.; Eloi Pimentel seu amigo que fazia massagem cardíaca no enfermo. Os policiais ficaram nervosos e pediram para o Doutor fazer boca a boca para o suposto infartado voltasse reviver, palavras salvadoras escutadas pelo infrator que num passe de mágica “ressuscitou” e disse suas primeiras palavras “Onde estou”, tranqüilidade no ambiente e os policiais aliviados se retiraram e nada aconteceu.
Os irmão Coragem da década de 70 hoje são grandes advogados que gozam do maior respeito na cidade e no estado, mas marcaram época pelas suas peraltices e espertezas. Estas são nossas histórias do esporte , que pouca gente sabe.

Nenhum comentário: